top of page

Economista da Fiergs falou sobre os primeiros 100 dias da economia no novo governo

Em evento promovido pelo SinmaqSinos na sexta-feira, 28 de abril, o economista-chefe da Fiergs, Giovani Baggio, falou a respeito dos primeiros 100 dias da economia no novo governo brasileiro. Baggio disse que está havendo uma desaceleração no nível de empregos do Brasil e que os pedidos nas indústrias há 6 meses vêm caindo. Comentou que a taxa de juros segue elevada, o que acaba prejudicando a concessão de crédito. Disse que devido a estiagem, o PIB teve queda em 2022 e a situação segue se agravando em 2023. Isto acaba impactando em toda a economia. A atividade industrial também está com dificuldades. A produção caiu pelo terceiro mês consecutivo e não cresce há 6 meses. Os estoques ficaram mais distantes do nível planejado pelas empresas, as indústrias estão acumulando estoques, o que certamente não gostariam. Quanto as exportações industriais, percebe-se que a atividade econômica no mundo também não está contribuindo para um cenário positivo. O preço dos produtos vem se mantendo elevado e isto é o que tem ajudado a segurar as exportações. Há queda também na confiança e expectativa das indústrias quanto ao atual cenário brasileiro, que impacta em menos investimentos, visto que há incerteza com o atual patamar em que anda a economia brasileira. O arcabouço fiscal está aquém do necessário, não resolvendo o problema brasileiro, visto que os gastos estão acima das receitas. No momento em que o Congresso melhorar o texto atual do arcabouço fiscal, podemos quem sabe ter um cenário mais positivo nos próximos meses. A Reforma Tributária sendo bem conduzida pode também trazer um pouco mais de otimismo. Caso deseje receber a gravação do evento contate com Cris pelo Whats (51) 98164-1334.



Comments


bottom of page