top of page

Enchente: linha de crédito de R$ 1 bi e juro zero para empresas afetadas

O presidente Lula gravou um vídeo anunciando a liberação de mais recursos federais e de uma linha especial de crédito do BNDES, no valor de R$ 1 bilhão, para as empresas recuperarem o que foi perdido. Essa linha de crédito terá juro zero e dois anos de carência para início do pagamento. Quando veio ao Estado no último domingo (10), Alckmin já havia anunciado a liberação de R$ 740 milhões, que se somam aos R$ 600 milhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço para 354 mil trabalhadores.


O empréstimo do BNDES com juro subsidiado era uma demanda da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul, em nome das empresas do Vale do Taquari. A Fiergs apresentou um programa de recuperação da economia da região que envolve os governos estadual e federal.


Ao mesmo tempo, o governador Eduardo Leite anunciou mais um pacote de medidas de socorro aos municípios, às empresas e aos cidadãos das regiões afetadas. Entre as medidas estão a prorrogação do prazo de pagamento do ICMS, o perdão da multa para quem não conseguir pagar e a liberação de R$ 2,5 mil para as famílias inscritas no Cadastro Único ou vivam em situação de pobreza ou extrema pobreza, que estejam desabrigados ou desalojados. Os demais atingidos pela enchente, que preencham os requisitos da condição socioeconômica, receberão R$ 700. É um dinheiro que os moradores dos municípios com decreto de situação de emergência ou de calamidade poderão utilizar livremente no que Leite chamou de “processo de reconstrução de suas vidas”. Os recursos virão da doação de R$ 20 milhões da Assembleia Legislativa e de R$ 5 milhões do Poder Judiciário.


Zero Hora





Comments


bottom of page