top of page

FIERGS defende reforma tributária urgente

A FIERGS defende a aprovação urgente de uma Reforma Tributária ampla, que substitua tributos federais, estaduais e municipais por um Imposto sobre Valor Adicionado (IVA), simplificando o atual sistema tributário e alinhando o Brasil ao que tem sido praticado internacionalmente. A afirmação do presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, ocorreu em reunião-almoço na Indumóveis, em Santa Rosa. O evento contou com empresários e lideranças da região, como o presidente da feira, Jorge Tito Feix, nesta sexta-feira. “O novo sistema deve ser eficiente. É preciso unificar os tributos sobre consumo, com a substituição de PIS/Cofins, IPI, ICMS e ISS, devendo o novo imposto ser isonômico e incidir tanto sobre bens como sobre serviços, garantindo direito ao creditamento e restituição de forma rápida, preferencialmente inferior a 60 dias, a exemplo do que ocorre em diversos países que adotam o IVA”, disse. O mesmo posicionamento havia sido apresentado pela FIERGS em manifesto público lançado em 22 de maio.

O presidente da FIERGS também defendeu que o investimento deve ser desonerado. “Além da desoneração dos investimentos, o crédito do IVA para aquisições de bens do ativo imobilizado deve ser imediato, inclusive na fase pré-operacional”, ressaltou. Conforme ele, o IVA precisa ter alíquota uniforme abrangendo todos os bens e serviços, com regulamentação unificada nacionalmente. Petry defende também que as exportações não sejam tributadas. “Fundamentalmente, a Reforma Tributária não pode resultar em um aumento da carga total e os atuais incentivos fiscais devem ser mantidos durante o período de transição para o novo modelo. Uma extinção repentina dos incentivos reduziria a rentabilidade prevista dos investimentos e agrediria o princípio de respeito aos contratos firmados”, ressaltou. “A FIERGS defende um novo sistema tributário justo para toda a sociedade gaúcha, considerando imprescindível e urgente para garantir competitividade às empresas nacionais e, consequentemente, incentivar o crescimento da economia estadual e do País”.


Comunicação da FIERGS



Comments


bottom of page