top of page

Pesquisa da FIERGS projeta queda na demanda da indústria

A Sondagem Industrial do RS de outubro, divulgada pela FIERGS, mostra que o setor continua a enfrentar grandes dificuldades. Apesar de os empresários gaúchos descreverem um quadro de aumento da produção, há um impacto negativo com queda do emprego, crescimento da ociosidade e excesso de estoques. “A pesquisa constata a volta do pessimismo em relação à demanda futura, fato que, combinado com o acúmulo de estoques, é um sinal bastante desfavorável para a indústria gaúcha nos próximos meses”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.


O índice de produção industrial atingiu 51,5 pontos, o que indica aumento da produção em relação ao mês anterior (43,6). Porém, o valor ficou abaixo da média histórica do mês, de 52,7 pontos, mostrando que a expansão era esperada, mas o ritmo ficou aquém do padrão. Já o emprego caiu pelo 13º mês consecutivo em outubro. O índice do mês foi de 48,7 pontos, revelando queda. Embora ela seja menor que a de setembro, quando alcançou 47,7 pontos, é mais intensa do que a esperada para o mês, cuja média histórica é de 49,4. Os dois índices variam de zero a cem pontos. Acima de 50 indicam aumento das variáveis em relação ao mês anterior e, abaixo, queda.


Situação semelhante ocorre com a utilização da capacidade instalada (UCI). Embora tenha subido dois pontos percentuais entre setembro e outubro, de 69% para 71%, ainda assim é inferior ao grau médio de 72,3% que a indústria opera historicamente no mês. Os empresários gaúchos também consideram a UCI de outubro abaixo do padrão: o índice de UCI usual atingiu 42,7 e valores inferiores a 50 pontos indicam que ela está aquém do normal no mês.


Comunicação da FIERGS


Comments


bottom of page