top of page

Reajuste do piso regional limitado ao do funcionalismo

A FIERGS, junto a sindicatos empresariais, incluindo o SinmaqSinos, participou de audiência pública da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (CEDST) da Assembleia Legislativa sobre o Piso Regional, na quarta-feira, 13.


A audiência foi convocada pelos deputados Professor Claudio Branchieri e Miguel Rossetto.


“O reajuste proposto pelo Governo Estadual, de 9% para o salário mínimo regional, surpreendeu as federações empresariais, tanto pela ausência de diálogo prévio, como pela magnitude do índice proposto”, disse o coordenador do Conselho de Relações do Trabalho (Contrab) da FIERGS, Guilherme Scozziero.


Scozziero lembrou que este reajuste é apresentado poucos meses após o piso regional ter sido elevado. Em fevereiro desse ano, já foi concedido um reajuste de 10,6%, acima do INPC registrado para o período, que foi de 5,71% no acumulado em 12 meses até janeiro. A FIERGS defende a aprovação de emenda ao Projeto de Lei 290/2023, que reajusta o mínimo regional, de autoria do deputado Gustavo Victorino, e que vincula o reajuste ao aumento dado pelo governo aos funcionários públicos. “Compreendemos que a emenda apresentada pelo deputado Gustavo Vitorino pode representar o início de um caminho para se buscar a isonomia e harmonia entre os setores público e privado”, reforçou.


O SinmaqSinos foi representado no evento pela diretora-executiva, Cristiane Stoffel Pinheiro e Cristine Schneider da Rocha, assessora da Master Equipamentos.


Comunicação da FIERGS



Comments


bottom of page