top of page

Setor produtivo gaúcho estima perda de R$ 40 bi

As principais entidades do setor produtivo do Rio Grande do Sul trabalham com pelo menos R$ 40 bilhões em perdas para a atividade econômica do Estado, ao longo deste ano, em razão dos impactos provocados pelas enchentes na economia gaúcha. A cifra é fruto de estimativa inicial, considerada pelas áreas técnicas das Federações representativas do Comércio, dos Serviços, da Indústria e da agropecuária: Federasul, Fecomércio-RS, Fiergs e Farsul, com a participação da CDL-Porto Alegre.


— Fazer modelo matemático para prever perdas é a coisa mais fácil do mundo. Difícil, nesse momento, é achar as informações primárias para botar no modelo. Todo mundo atrás desse número, nós também estamos e imaginamos, com uma série de ponderações que, ao todo, haja uma perda na casa dos R$ 40 bilhões. É o que mais ou menos a gente imagina — aponta o economista-chefe da Farsul, Antônio da Luz.


O valor, se comparado com o Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 640,23 bilhões apurado pelo Estado em 2023, representaria uma retração de 6,25% na produção gaúcha de 2024. A maior parcela dos prejuízos afeta o setor do comércio e dos serviços.


Zero Hora


Kommentare


bottom of page